Arquivos

Perca dinheiro já! 6 dicas para não lucrar com seus artigos!

Perca dinheiro já! 6 dicas para não lucrar com seus artigos! – Escola Dinheiro


Perca dinheiro já! 6 dicas para não lucrar com seus artigos!

Posted: 31 Jan 2013 08:02 AM PST

Escrever artigos para blogs é uma tarefa extremamente difícil e muitas vezes bastante dolorosa. No inicio, as idéias não saem de nossa cabeça e chegamos a ficar frustrados por não conseguir expô-las naquilo que seria uma espécie de diário pessoal. Ao mesmo tempo em que nosso cérebro parece que vai estourar, pela quantidade de informações que temos para passar, não conseguimos sequer escrever uma boa frase. Conforme o tempo vai passando, nos adaptamos à rotina e conseguimos, gradualmente, escrever mais e melhor.

Pode ser que o que eu vá dizer não faça nenhum sentido para você, mas chega um momento em que ter facilidade de escrever não significa muita coisa. Na verdade, depois de um ou dois anos, não sentimos tanto orgulho de escrevermos de forma clara e concisa. Isso porque nossa escrita traz muitos leitores e seguidores, mas não faz com que tenhamos algum retorno palpável.

Quando falo em retorno palpável me refiro a contatos, dinheiro e oportunidades. Se o seu objetivo como blogueiro é profissionalizar-se, tudo isso acaba sendo indispensável. Já imaginou virar um problogger e não ganhar dinheiro? Largar seu trabalho para blogar e não receber um centavo sequer? É praticamente inimaginável.

Pois bem, pensando em tudo isso que foi dito, sabemos que as principais ferramentas de um blogueiro são as palavras. De nada adiantar ter um blog que não segure o leitor por pelo menos 30 segundos. Em contrapartida, pensando no lado financeiro, de nada adianta ter um “leitor vampiro”, que fica bastante tempo no blog, suga o conteúdo e sai sem ao menos deixar um comentário ou clicar em algum link.

perder dinheiro

O leitor vampiro

Antes de continuar com o artigo, deixe-me explicar que todos nós somos “leitores vampiros”. Nossa intenção é sempre encontrar algo bom para ler e de graça, mas nunca estamos dispostos a tomar uma atitude. Raramente visitamos um blog pensando: “hoje vou ler um bom artigo e encontrar um anúncio para clicar”. Essa é uma atitude natural e cabe ao autor do artigo levar o leitor à ação.

A dificuldade em ganhar dinheiro com blogs

A grande maioria dos blogueiros têm dificuldade para ganhar dinheiro justamente porque alimenta os “vampiros da internet”. Simplesmente escrevem o que vêm a cabeça sem se preocupar com a forma como é feito. Isso resulta, muitas vezes, em artigos de extrema qualidade, mas que não ajudam na monetização do blog. Conheço várias pessoas que batem o pé e dizem que o leitor vem em primeiro lugar, o que é um tremendo engano. Em primeiro lugar vem o blogueiro, depois vem o leitor. Sem o blogueiro, não existe o blog.

O que há de errado em oferecer informação de qualidade e ainda persuadir o leitor a visitar uma página no Facebook, comprar um produto, fazer um cadastro ou clicar em algum link? Tudo isso pode ser feito sem tirar a qualidade de um artigo e sem torná-lo pago. Na verdade, essa é a melhor forma de ganhar um leitor que reconhece de verdade o trabalho de um blogueiro.

Depois dessa gigantesca introdução, acredito que você já percebeu o papel de um artigo no contexto da monetização. A partir daqui vou mostrar tudo o que ele pode oferecer, além de simplesmente entreter o leitor por alguns minutos. Serão 6 tópicos e 6 dicas sobre como você poderá perder dinheiro com seus artigos.

Artigos podem informar

O que as pessoas mais buscam na internet é informação de qualidade. Não importa se as imagens são ruins ou a navegação é péssima, no final das contas o que vale é o conteúdo. É claro que a usabilidade é importante, mas não em um nível mais profundo, quando os leitores já se habituaram ao site. Criando artigos que sejam informativos, acima de tudo, as chances de ganhar dinheiro são extremamente grandes. Dê ao leitor o que ele procura e ele fará o que você quer.

Dica 1 – Perca dinheiro escrevendo apenas o que você quer: escreva o que lhe vem à cabeça, pensando apenas em si mesmo sem analisar se as informações são realmente úteis para seus leitores.

Artigos podem persuadir

Passando informações úteis você terá um leitor fiel. Mas para ganhar dinheiro você precisa de um pouco mais do que isso. Você precisa persuadi-los através de palavras. A melhor dica para isso é: não seja imparcial. A imparcialidade funciona muito bem nos jornais, no rádio e na televisão, mas não na internet. Para influenciar alguém no meio online é preciso um toque pessoal. Troque experiências com o leitor. Diga que você já passou por isso ou aquilo. Faça-o sentir-se seguro sabendo que você também já teve aquela experiência.

Um exemplo claro são os sites de review de produtos. Normalmente esse tipo de site rende bastante dinheiro e reconhecimento porque o autor, além de testar o produto, dá sua opinião. Ele coloca de forma humana, em escrita ou em vídeo, o que acha de determinado produto e porque o leitor deve ou não comprá-lo. Quando o produto não é recomendado, ele não é comprado. Mas quando é, o autor é responsável pela venda de dezenas, centenas ou milhares de unidades. Isso é não ser imparcial.

Dica 2 – Perca dinheiro sendo totalmente imparcial: não estruture seu texto, nem tente convencer ninguém de que você merece ganhar algo por oferecer conteúdo grátis e de qualidade. Não dê sua opinião e evite mostrar que você é um ser humano. Acima de tudo, tente ser um robô e faça tudo o que todo mundo faz.

Artigos não servem apenas para gerar tráfego

Um artigo atinge e chama mais atenção de mais pessoas do que os anúncios comuns. É o artigo que o leitor busca ao longo do tempo e é nele que vai confiar, acima de qualquer outra propaganda. Podemos dizer que os artigos são o coração de um blog, não apenas pela quantidade de visitas que atraem, mas pelo poder que têm. Se ele for tratado apenas como mais uma forma de ganhar visitas, você não terá retorno algum e provavelmente as perderá ao longo do tempo. Mas se pensar em criá-los tanto para ganhar dinheiro quanto para satisfazer o leitor, terá ótimos resutados.

Dica 3 – Perca dinheiro com seus artigos geradores de visitas: trate seus artigos como uma forma de gerar visitas sem se preocupar com o seu leitor. Não importa se o artigo é útil, o que importa é ficar bem posicionado no Google.

Ebook Exercícios para blogueiros

Escreva artigos curtos e longos

Um artigo feito para ganhar dinheiro pode assumir diversas “caras”. Vai desde um simples texto de 300 palavras até um enorme emaranhado com mais de 3000 palavras. Não importa qual é o tamanho do artigo, o que interessa é que com cada um é possível lucrar.

Prepare um artigo longo para persuadir e distribua no decorrer dele várias evidências do seu ponto de vista. A cada subtítulo, separe links de outros artigos seus que falam de assuntos relacionados. Esses artigos devem ser ligeiramente menores e conter links para seus produtos, serviços ou afiliados. Essa é uma forma indireta de levar o leitor a uma ação. No artigo maior você mostra sua personalidade. Nos artigos menores você chama o leitor para seu negócio.

Nem todos os artigos devem ser longos para atender aos critérios, muitas vezes ignorantes, do Google. Artigos de 300 ou 400 palavras são excelentes para converter, desde que seja feito o que foi dito no parágrafo anterior. Imagine que em um artigo longo você citou a frase: “alguns blogueiros milionários famosos lucram menos do que blogueiros desconhecidos”. A palavra chave “blogueiros milionários” você pode linkar para um artigo onde fala da vida de um blogueiro de sucesso, em 300 ou 400 palavras. A idéia não é que esse artigo pequeno receba muitas visitas do Google, mas que o leitor que veio do artigo maior possa lê-lo rapidamente. Então, nesse artigo menor, você pode incluir uma citação dizendo que o blogueiro milionário utiliza a ferramenta X, o host Y, leu o livro Z ou participa do clube W. O leitor já terá conhecido seu trabalho e não se sentirá ofendido pela propaganda, quase imperceptível.

Muitas pessoas pensam: “mas o Google não vai começar a considerar meus artigos curtos como sendo de qualidade inferior?” Sim, desde que você permita que o Google os veja. Pense comigo. Se você sabe que o Google não irá posicionar bem um artigo curto, porque ele precisa ser visto? É melhor mantê-lo oculto do Google e utilizá-lo apenas para converter. Para isso, considere bloquear a leitura e indexação desse tipo de artigo da seguinte maneira:

1 – Pelo robots.txt

User-agent: *

Disallow: /url-do-primeiro-artigo-curto

Disallow: /url-do-segundo-artigo-curto

2 – Pela meta tag do HTML

<META NAME=”ROBOTS” CONTENT=”NOINDEX, FOLLOW”>

(a página não será indexada, mas os links que estão nela serão seguidos pelo robô)

Mais detalhes você pode conferir no artigo Gerindo o acesso dos Robots ao seu blog.

Dica 4 – Perca dinheiro seguindo os padrões do Google: escreva somente textos grandes para atender aos padrões de otimização de sites. Esqueça os textos menores porque, afinal, as pessoas adoram ficar 60 minutos lendo um texto com 10 mil palavras, não é verdade?!

Os parágrafos dos artigos

Quando você entra em um blog que ainda não conhece, como você enxerga os parágrafos? Não concorda que são vários blocos com diversas palavras uma ao lado e embaixo da outra? É assim que a maioria de nós vê os textos em um blog. Quanto menor é o bloco, menos cansativa é a leitura e maiores são as chances de persuasão. A cada troca de parágrafos a energia é brevemente renovada e o leitor vai em busca de algo novo no próximo bloco de texto. Se o parágrafo for muito grande, o leitor perderá rapidamente o interesse. Se o parágrafo foi muito pequeno, o leitor não conseguirá focar em suas idéias, pois estará constantemente caminhando entre os parágrafos.

Dica 5 – Perca dinheiro descuidando dos parágrafos: construa parágrafos pequenos para que seus leitores não prestem atenção à sua mensagem ou construa parágrafos tão grandes para que ele sinta vontade de parar de ler já na primeira frase.

Quando destacar uma parte do texto

Abraham Lincoln, 16º presidente dos Estados Unidos, era conhecido por ser um exímio orador. Em seus discursos as pessoas sentiam que estavam de frente a uma pessoa culta e um líder excepcional. Lincoln não tinha nada que chamasse atenção das pessoas a não ser uma grande barba e sua forma de falar. Sua barba era horrivelmente feia, portanto sua maior habilidade era falar. Mas, ainda mais do que falar, ele tinha o dom de intensificar palavras ou frases no momento certo. O que Lincoln fazia era passar rapidamente por suas frases até chegar a uma palavra de impacto, então ele dava uma pausa e falava com diferente entonação, velocidade e maior ênfase. Isso fazia com que as pessoas não prestassem atenção às demais frases, somente às intensificadas. Isso dava tão certo que Abraham Lincoln foi um dos maiores presidentes que os Estados Unidos já teve.

Imagine Lincoln era blogueiro, escrevia em cartolina e postava seus artigos nas paredes de sua cidade. Cara artigo era pequeno, com apenas um bloco de texto de no máximo 400 palavras. Ao olhar para ele, escrito sem nenhum destaque, você ficaria tentado a ler? O simples fato de ser um grande bloco tira a vontade da leitura (esse é o motivo pelo qual os jornais são formados de colunas). Agora, imagine que no mesmo texto de Lincoln você notasse a frase em negrito que fala: “eu matei 10 mil pessoas em 10 dias”. Você não se sentiria tentado a ler?

Essa é a idéia de destacar um texto a fim de persuadir. Você deve intensificar algumas palavras em meio a um texto sem nenhum destaque. Esse contraste faz com que o leitor sinta vontade de ler. Conseqüentemente, você terá sua chance de convertê-lo.

Dica 6 – Perca dinheiro evitando destacar seu texto: escreva textos inteiros sem se preocupar em chamar a atenção do leitor, pois ele tem a obrigação de saber que você deseja que ele leia todo o texto. Não destaque palavras e frases com negrito, pois isso é pecado e seu blog corre o risco de ser punido pelo Google.

Conclusão

Embora as dicas desse artigo tenham sido básicas, tentei passar uma visão que foge do padrão encontrado atualmente. Podemos ver muitas pessoas focadas em escrever artigos enormes, extremamente otimizados e muito informativos, mas que definitivamente não convertem nada. Tenho certeza, baseado em muita observação e vários testes, que essas 6 dicas simples podem lhe ajudar a converter mais. Basta se aprofundar no assunto e, acima de tudo, colocar em prática.

Abraços!

fonte http://www.escoladinheiro.com/2013/01/31/perca-dinheiro-ja-6-dicas-para-nao-lucrar-com-seus-artigos/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+fiquerico+%28Escola+Dinheiro%29

mails da assembleia da republica

Aproximam-se eleições: falem com os deputados, sugiram soluções:

DEPUTADOS DA COMISSÃO DE EDUCAÇÃO (Comissao.8A-CECCXII@ar.parlamento.pt)

Efectivos

Do Partido Social Democrata (PSD) –  (gp_psd@psd.parlamento.pt)

Nilza de Sena – Vice-Presidente

Amadeu Soares Albergaria

Ana Sofia Bettencourt

Duarte Marques

Emídio Guerreiro

Isilda Aguincha

Margarida Almeida

Maria Conceição Pereira

Maria José Castelo Branco

Paulo Cavaleiro

Pedro Pimpão

Do Partido Socialista (PS)  (gp_ps@ps.parlamento.pt)

Acácio Pinto – Vice-Presidente

Carlos Enes

Inês de Medeiros

Odete João

Pedro Delgado Alves

Rui Jorge Santos

Rui Pedro Duarte

Do Centro Democrático Social (CDS)  (gp_pp@pp.parlamento.pt)

José Ribeiro e Castro –  Presidente

Michael Seufert

Do Partido Comunista Português (PCP) –  (gp_pcp@pcp.parlamento.pt)

Miguel Tiago

Do Bloco de Esquerda (BE)  (bloco.esquerda@be.parlamento.pt)

Ana Drago

Do Partido Ecologista Os Verdes (PEV)  (PEV.Correio@pev.parlamento.pt)

Heloísa Apolónia


Suplentes:

Do PSD – gp_psd@psd.parlamento.pt

Ana Oliveira

Cristóvão Simão Ribeiro

Emília Santos

João Prata

José Manuel Canavarro

Maria Ester Vargas

Maria João Ávila

Maria Manuela Tender

Nuno Encarnação

Pedro Alves

Rosa Arezes

 

Do PS – gp_ps@ps.parlamento.pt

Ana Catarina Mendonça Mendes

Carlos Zorrinho

Elza Pais

Jacinto Serrão

Laurentino Dias

Maria Gabriela Canavilhas

Miguel Coelho

Do CDS – gp_pp@pp.parlamento.pt

Inês Teotónio Pereira 

Isabel Galriça Neto

Do PCP – gp_pcp@pcp.parlamento.pt

Rita Rato          

Do BE – bloco.esquerda@be.parlamento.pt

Catarina Martins

Do PEV  PEV.Correio@pev.parlamento.pt

José Luís Ferreira

 

fonte: SPRC

Encontrar a alma gémea

Muitas pessoas sentem que há alguém que pode enriquecer a sua vida de uma maneira única. Como aumentar as chances de encontrar essa pessoa? E quando se encontrar com ele ou com ela, como sabe que é sua alma gêmea?

1 Torne-se numa pessoa melhor. Em vez de esperar que a alma gêmea apareça, apareça você. Torne-se o ser humano espetacular que quer ser. Expressando a sua individualidade é o que o que pode fazer para se anunciar à sua alma gêmea. Não só vai se destacar, mas também vai estar a fazer coisas que o aproximarão da tal pessoa, que provavelmente tem interesses semelhantes aos seus.
Anúncios do Google

2  Lembre-se que sua alma gêmea pode não ser o que você espera. Se há apenas uma pessoa no mundo que pode ser o tal ou a tal, quais são as possibilidades de ela ou ele viver na sua cidade, ou até mesmo falar a mesma língua? Se julga que a sua alma gémea vai ser amor à primeira vista, você pode a encontrar. Portanto, mantenha a mente aberta.

3 Seja paciente. O destino não tem horário para trabalhar. Alguém especial pode cruzar seu caminho quando você tem três ou cem anos de idade. (…) A alma gémea não é sempre uma companheira. Será alguém que vai colorir o seu mundo, não importa quantos anos você tenha, por isso não deve apressar as coisas.

4 Aceite as pessoas pelo que elas são, não quem por você quer que eles sejam. Quando fantasia sobre o quão maravilhosa e especial a sua alma gêmea será, pode ser fácil olhar para as características específicas e as características de alguém com quem se envolva. Infelizmente, as expectativas não realistas pode arruinar um relacionamento e pode mesmo afugentar a tal. Quem é que você acha que poderia ser sua alma gémea? Alguém que aprecie a sua individualidade e que nunca vai precisar de mudar pois será aceite tal como é.

5  Ao contrário do que nos querem fazer crer, conhecer sua alma gémea não garante o “felizes para sempre”. As coisas não vão ficar mais fáceis quando você encontrar alguém especial e, na verdade, podem ficar ainda mais difíceis. Em última análise, uma alma gêmea é alguém quem você cresceu e a única maneira de crescer juntos é enfrentar os desafios juntos. Então, se empenhar o seu coração e a sua alma num relacionamento, estiverem juntos nos altos e baixos, você pode olhar para trás décadas depois e perceber que tem estado com a sua alma gémea o tempo todo.

traduzido e adaptado de
http://www.wikihow.com/Find-Your-Soulmate

Seguir em frente – motivador diário

Aprende com o passado, mas não deixes que ele te mantenha cativo. Este é um novo dia, um novo momento, e uma nova oportunidade de agir precisamente na direção que escolheste.

Só porque tiveste uma experiência negativa não significa que devas manter uma atitude negativa. Só porque as coisas não têm corrido bem, não é motivo para parar.

É agora que podes transformar a vida que te rodeia. É agora que tens o poder de escolher a tua atitude, as tuas ações e os resultados que criaste.

A parte mais importante da tua vida começa agora. Porque esta é a parte em que podes fazer algo.

O tempo move-se em frente, torna-te positivo e vai com ele. É agora que podes ter uma influência positiva e significativa, para aproveitar ao máximo esta oportunidade.

Se ontem estavas ocupado ou deprimido, ultrapassa essa fase. Agarra a vida da maneira que escolheres, de acordo com os teus valores mais elevados.

– Ralph Marston (texto traduzido, adaptado e com supressões)

Lê mais: http://greatday.com/ # ixzz23bqUyyJZ

Criar um blog no WordPress

O WordPress também oferece um serviço de blogs grátis.

Para não variar, em primeiro lugar tens que te registar no site. Depois de feito o registo, podes começar a criar quantos blogs grátis quiseres.

O endereço do blog será do tipo http://nomedoblog.wordpress.com . Escolhe também um título, que poderá ser alterado mais tarde. Assim que o blog estiver criado, podes entrar no painel de administração em http://nomedoblog.wordpress.com/wp-login.php e começar a postar.

 

Na próxima lição vais aprender a criar um blog num domínio próprio, algo fundamental para quem quiser ter um blog de relevo. Até lá podes experimentar criar vários blogs grátis e ir descobrindo as funções das diferentes plataformas.

 

CRIAR O BLOG NUM DOMÍNIO

As plataformas de blogging alojadas em domínios gratuitos são inferiores ao que podes obter quando trabalhas no teu próprio domínio. Além disso, um sub-domínio grátis nunca te pertence verdadeiramente.

Um domínio custa menos de 10 euros e o alojamento está cada vez mais barato, se não estás disposto a investir estes valores em ti mesmo, então nunca vais ganhar dinheiro na net.

 

O domínio

O teu primeiro investimento vai ser um domínio. Este vai ser o endereço do teu blog e pode ter várias extensões. As mais comuns e acessíveis são .com e .net .

O domínio ficará para sempre ligado ao teu blog, portanto vale a pena dedicar algum tempo à escolha do melhor nome.

 

O alojamento

O segundo investimento é um servidor onde alojar o teu blog. Felizmente já se encontram alojamentos muito acessíveis e qualquer pessoa pode ter o seu site na web sem grandes custos.

Ao contrário do domínio, o alojamento pode ser alterado muitas vezes durante a vida de um site. Se não estiveres satisfeito com o servidor actual ou precisares de fazer um upgrade porque o blog está a crescer, não haverá qualquer problema para mudar.

 

P T W S

Agora que já sabes o que é preciso comprar para criar o teu blog em domínio próprio, está na altura de ir às compras. A PTWS é a empresa de alojamento que eu recomendo. Além de alojar o teu blog, a PTWS também regista domínios, portanto podes fazer tudo no mesmo sítio.

Os servidores estão em Portugal e a equipa que os gere também, o que pode ser importante para quem está a começar e precisa de ajuda para dar os primeiros passos. O Suporte Técnico da PTWS funciona 24 horas por dia, 365 dias por ano via Telefone, MSN, Email e Area de Apoio a Clientes (Tickets).

Se vais começar o teu primeiro blog, aconselho o plano BAL-2. Ao comprares este plano, que custa menos de 3€ por mês, recebes também um domínio .com ou .net grátis. Ou seja, por cerca de 30€ ficas com um domínio registado e o alojamento para o teu blog durante um ano.

Se seguires os próximos passos deste curso, vais recuperar esse investimento facilmente.

Ganhar esses 30 euros num mês com o teu blog será algo perfeitamente alcançável.

 

Se já tens estas informações e já fizeste o download dos ficheiros, podes começar a instalação.

• Muda o nome do ficheiro wp-config-sample-php para wp-config.php

• Abre o ficheiro wp-config.php num editor de texto e preenche as informações da base de dados

• Faz upload dos ficheiros do WordPress para o teu servidor

• Abre o ficheiro oteublog.com/wp-admin/install.php no teu browser

E pronto, já está! Se isto te pareceu confuso demais, pede ajuda ao suporte da PTWS.

Todos estes passos podem parecer assustadores para quem nunca criou um site no seu próprio domínio, mas são na verdade bastante simples. Se os seguires com atenção, dentro de 24 horas podes ter o teu blog online. Na próxima lição vamos aprender a configurar o blog, ou seja, vai começar a parte divertida!

 

CONFIGURAR O BLOG

Depois da última lição em que ensinei como criar um blog num domínio próprio, espero que tenhas ficado convencido(a) que vale a pena fazer um pequeno investimento num domínio e alojamento para seres realmente dono(a) do teu blog.

Felizmente, nem tudo custa dinheiro. O WordPress, por exemplo, é a melhor e mais versátil plataforma de blogging disponível e é completamente gratuito! A partir de agora vai ser nessa plataforma que vamos concentrar todos os esforços.

Se já tens o WordPress instalado, podes entrar no painel de administração e começar a configurar o blog ao teu gosto. Deves ter reparado que há algum conteúdo criado pelo WordPress – um post e um comentário de exemplo. Podes apagá-los e começar do zero.

A maior parte das opções do WordPress estão bem documentadas no próprio painel e podes partir à descoberta sem grandes preocupações. Vou falar das mais importantes.

 

As categorias

Embora possas acrescentar novas categorias ao teu blog a qualquer momento, convém ter uma estrutura definida logo de início. Pensa em que categorias queres colocar os teus posts e cria já aquilo que vai ser o esqueleto do blog. As categorias podem ainda ter subcategorias.

Sempre que criares um post, deves inseri-lo em pelo menos uma categoria. Podes associar várias categorias ao mesmo post, se for caso disso.

Habitualmente as categorias ficam listadas na barra lateral ou no cabeçalho do blog e permitem o fácil acesso a todos os posts sobre um determinado tema.

 

As páginas

No WordPress existem posts e páginas. Embora sejam muito semelhantes, têm propósitos diferentes.

Os posts são a essência do blog, aquilo que vais escrever no dia a dia. As páginas são conteúdo mais estático, que vai estar sempre presente.

O exemplo típico de uma página é a “Sobre mim”, onde o autor do blog se apresenta aos leitores. Esta página deve estar acessível desde o primeiro dia.

Outras páginas que podes pensar em criar no teu blog: Contacto, Privacidade, Publicidade.

 

Os comentários

Num blog de sucesso, os comentários são tão importantes como os posts. Portanto não aconselho a ninguém que não permita comentários no seu blog, mas há alguns cuidados a ter.

No limite da liberdade para comentar, qualquer pessoa pode deixar um comentário sem se identificar. No extremo oposto, podes só permitir comentários a utilizadores registados no blog, e até colocá-los em espera para serem aprovados manualmente.

O que eu costumo fazer é algo que fica no meio termo. Aceito comentários sem obrigação de registo, mas obrigo a inserir um nome e e-mail. Além disso o primeiro comentário de cada utilizador vai para moderação e, depois de aprovado, os seguintes entram directamente no blog.

 

Os links

A instalação base do WordPress já vem com uma lista de links introduzida. Mais uma vez, podes apagar tudo e começar de novo.

Os links também podem ser organizados em categorias e vão aparecer na barra lateral do blog. Podes começar o blog sem qualquer link para o exterior, mas ao longo do tempo vais querer partilhar sites relacionados que recomendas aos teus leitores.

 

O tema

O tema é o que define todo o aspecto do teu blog, e é independente do conteúdo. Podes mudar de tema sempre que te apetecer, mantendo a estrutura e o conteúdo intactos. Para começar, podes procurar um tema grátis, através do próprio painel de administração. Se vires algum que te agrade, é só clicar em instalar e ver como se adapta ao teu blog.

Em alternativa, podes procurar sites com temas na web, fazer o download dos ficheiros e enviá-los para o teu servidor por FTP.

Ainda há muito por explorar no WordPress, principalmente quando descobrires o poder dos plugins. Mas, por agora, concentra-te nestes aspectos mais básicos e em produzir conteúdo de qualidade para o blog.

 

PERSONALIZAR O BLOG

Se seguiste todas as lições até aqui, já tens um domínio e um blog WordPress alojado num servidor. Se já configuraste algumas opções do blog e começaste a escrever posts, estás no bom caminho!

Agora vamos dar o passo seguinte na construção de um grande blog, a personalização do tema. O tema que vem instalado por defeito com o WordPress é apenas o início, de certeza que queres algo mais atraente e original.

 

Temas gratuitos

Se és curioso e tens iniciativa, certamente já foste experimentar alguns temas gratuitos para o teu blog.

O método tradicional consiste em fazer download do tema e envia-lo para a pasta wpcontent/themes do teu site. Existem imensos temas gratuitos na net, podes encontrar grande parte deles em http://wordpress.org/extend/themes/motion

Nas versões mais recentes, o WordPress tem um método ainda mais simples de instalar estes temas.

No painel de administração do teu blog clica em:

Apresentação – Temas – Adicionar Novo

Agora podes procurar qualquer tema do arquivo e instalá-lo no teu blog sem qualquer dificuldade.

 

Temas Premium

Apesar de se encontrarem alguns temas de grande qualidade e gratuitos, a verdade é que a grande maioria são medianos. E os melhores acabam por ser utilizados em tantos sites, que te arriscas a ficar com mais um site igual aos outros.

A solução mais simples passa por comprar os chamados “temas premium”. Com preços mais ou menos acessíveis, estes temas oferecem uma qualidade muito superior e são utilizados em muito menos sites. Além disso, costumam ter algumas hipóteses de personalização, para obteres um resultado ainda mais original.

Hoje em dia há muitos sites a vender temas premium para WordPress, vou apresentar os meus favoritos.

 

B L O G O H B L O G

Este o típico site de temas premium. Temos uma dúzia de temas que podemos comprar individualmente. Cada tema pode ser comprado com licença para usar num domínio ($49.99) ou com uma licença ilimitada, bastante mais cara.

Se estás à procura de apenas um tema para utilizar num único blog, por cerca de 35 euros podes encontrar aqui a resposta.

 

T H E M E F O R E S T

Aqui temos uma verdadeira floresta de temas, para WordPress e não só. O Theme Forest é um mercado onde inúmeros autores colocam o seu trabalho à venda. Portanto podes encontrar de tudo, com mais ou menos qualidade, a preços mais ou menos elevados.

Há sempre novidades a entrar no Theme Forest e o tema perfeito para o teu blog pode muito bem estar aqui.

 

E L E G A N T T H E M E S

Para o fim deixei o meu preferido e o melhor negócio em relação qualidade/preço que já encontrei na internet!

Aqui podes encontrar dezenas de temas WordPress de grande qualidade e facilmente personalizáveis, por apenas $19.95. E não é $19.95 por tema (o que já seria barato), é por todos os temas disponíveis com licença para usar em quantos sites quiseres!

Um negócio da China que não encontras em mais lado nenhum.

É claro que ainda existem muito mais sites com temas para WordPress, mas por agora já tens uma lista muito boa de temas para explorar. Gastar 15 a 40 euros na imagem do teu blog é um excelente investimento, se encontrares o tema ideal.

 

PLUGINS ESSENCIAIS

Como já percebeste, o WordPress é uma plataforma muito poderosa para publicar um blog e existem templates de grande qualidade para todos os gostos. Apenas o WordPress associado a um bom template já é suficiente para teres um site muito profissional, mas hoje vamos ainda mais longe no desenvolvimento dos nossos blogs.

 

Plugins

Os plugins para WordPress são peças extra que se podem juntar à instalação base, com funções muito específicas. São desenvolvidos por autores de todo o mundo e existem às centenas. Normalmente são gratuitos, mas também existem alguns plugins pagos.

Um webmaster novato pode entusiasmar-se com a diversidade de plugins e começar a instalar tudo no seu blog. Não é uma boa ideia, se instalares muitos plugins aumentas o “peso” do teu blog e o risco de haver uma falha de segurança.

No entanto há uma série de plugins que são quase obrigatórios, porque corrigem pontos fracos do WordPress ou adicionam funções essenciais. É desses que vou falar.

 

I N S T A L A R  U M  P L U G I N

Em primeiro lugar tens que saber instalar um plugin. Nas versões mais recentes do WordPress o processo é extremamente simples.

Só tens que clicar em Plugins – Adicionar Novo e procurar pelo nome do plugin. Quando encontrares o plugin desejado, é só clicar em instalar e seguir as instruções.

Depois de instalado, o plugin pode precisar de ser actualizado de tempos a tempos.

 

Plugins essenciais

P L U G I N D E S E O

O WordPress é bastante amigo dos motores de busca, mas é importante instalar um plugin que optimize ainda mais os aspectos SEO do teu blog.

All in one SEO pack e Platinum SEO pack são duas das escolhas mais populares.

 

P L U G I N D E C A C H E

Quando um blog começa a receber muitos visitantes, é essencial gerar uma cache das páginas para não sobrecarregar o servidor com chamadas desnecessárias à base de dados.

O WP Super Cache é o meu eleito para esta função.

 

P L U G I N D E S I T E M A P

Se queres gerar um sitemap do teu blog para o Google indexar melhor as tuas páginas, podes encontrar vários plugins que desempenham essa tarefa automaticamente.

Nos meus sites utilizo o Google XMN Sitemaps.

 

P L U G I N D E P A G I N A Ç Ã O

Se queres ter um sistema de páginas com números em vez do simples “anterior” e “próximo”, o WP-PageNavi é o plugin que procuras.

 

P L U G I N D E B A C K U P

Fazer backups regulares dos teus blogs uma prática fundamental. Plugin como o DBC Backup e o WordPress Backup ajudam bastante nesta tarefa.

 

P L U G I N D E S P A M

O Akismet já vem instalado e só precisa de ser activado com uma key gratuita. Com este plugin podes dizer adeus ao SPAM nos comentários.

 

P L U G I N D E R E D E S S O C I A I S

Ninguém pode ignorar o poder das redes sociais como o Twitter e o Facebook. Existem uma série de plugins que permitem integrar estas redes no teu blog e vice-versa.

O Tweetmeme já se tornou um standard e um botão “like” do Facebook também é quase obrigatório.

 

O U T R O S P L U G I N S

Além destes plugins essenciais, cada blog é um caso particular e poder beneficiar de plugins específicos. Recomendo que leias os comentários dos outros utilizadores e que experimentes de tudo, mas mantém apenas os plugins que realmente são úteis.

 

CRIAR CONTEÚDO

Nesta fase já tens conhecimentos técnicos para criar um blog profissional. Apesar de tudo o que apresentei até aqui ser essencial à criação de um blog, o conteúdo é rei!

O conteúdo é o factor mais importante e mais exigente de qualquer blog. Não basta fazer alguns bons artigos, é preciso produzir conteúdo de qualidade de forma regular e consistente.

 

Foca-te num nicho

Muito poucos bloggers atingem o sucesso escrevendo sobre tudo o que lhes vem à cabeça.

Para isso funcionar é preciso que já sejam personalidades famosas ou que tenham um talento tremendo para cativar com a sua escrita.

Para o comum dos mortais, a única forma de conseguir leitores para um blog é focando-se num tema especifico que domine e onde seja capaz de criar conteúdo realmente relevante.

Quanto mais específico for o nicho e quanto melhor o dominares, mais fácil será tornares-te numa referência da área. E mais vale ser uma referência numa área pequena do que apenas mais um noutra área qualquer.

 

Escreve regularmente

Quando começamos um blog, a tendência é para escrever todos os dias, talvez até várias vezes ao dia. Passado algum tempo os ânimos acalmam e damos por nós a deixar passar semanas entre posts.

Um bom blogger não escreve desta forma irregular. Define uma estratégia realista e faz o possível por cumpri-la. Não é obrigatório publicar conteúdo todos os dias, 2 ou 3 artigos por semana podem ser suficientes.

Se tiveres períodos de maior produtividade, guarda alguns artigos para publicar mais tarde.

É certo que em algum momento não vais ter tempo para escrever e desta forma ninguém se vai aperceber.

 

Explora vários meios

Um post típico num blog contém texto e imagens ilustrativas. Mas isso é apenas o início.

Os bloggers de sucesso exploram todos os meios que a web coloca ao seu dispor. Alguns criam podcasts, uma espécie de programa de rádio que podes ouvir em qualquer altura.

Outros vão mais longe e produzem vídeos, criando os seus próprios “programas de televisão”.

O vídeo é um meio muito poderoso e permite ao blogger aproximar-se muito mais dos seus leitores. Ao criares o teu canal no YouTube e integrares os vídeos no blog, passas a outro nível de comunicação com o teu público.

Concluindo, coloca todo o teu empenho na criação do conteúdo. Cria algo original e valioso para os visitantes, e eles voltarão para receber mais, e mais e mais…

 

PROMOVER O BLOG

Agora que já sabes como se cria e gere um blog, só deves ter uma coisa em mente: como atrair leitores para o teu blog?

A verdade é que construir um excelente blog e publicar conteúdo de qualidade não chega para ter muitos leitores. É preciso saber como e onde divulgar o blog para chegar até ao público alvo.

 

Directórios de blogs

Os directórios de sites e de blogs permitem divulgar o teu blog, normalmente sem qualquer custo.

Hoje em dia os directórios não enviam muito tráfego, mas são links fáceis de obter e que ajudam a indexar nos motores de busca.

Submete o teu blog só quando estiver acabado e com algum conteúdo, para ser aprovado de certeza.

 

Lista de directórios de blogs

 

Agregadores de conteúdos

Nos agregadores de conteúdos podes submeter cada post do teu blog.

Além de cada submissão ser mais um link, os posts populares podem receber boas quantidades de tráfego.

Lista de agregadores de conteúdos

 

Fóruns

Procura os fóruns relacionados com o nicho do teu blog e regista-te. Em vez de entrares a spammar, estuda a comunidade e torna-te um membro activo.

Normalmente é permitido colocar um link para o teu blog na assinatura, e ocasionalmente podes referir os teus artigos em tópicos do fórum.

A reputação que construíres nos fóruns pode ajudar-te muito a desenvolver o teu blog.

 

Redes Sociais

As redes sociais, como o Facebook e o Twitter, são enormes fontes de tráfego. Mas primeiro tens que conquistar seguidores.

No Twitter, deves ser um utilizador activo, interagir com os outros utilizadores e partilhar mais conteúdos para além dos teus.

No Facebook, podes criar uma página de fãs para o teu blog. Coloca a caixa de fãs no blog e o botão “like” em todos os artigos.

 

Guest-posts

Fazer um guest-post consiste em escrever um artigo para outro blog, de preferência relacionado com o teu e de igual ou maior dimensão.

A vantagem é que te dás a conhecer a outros leitores e divulgas o teu próprio blog. Se escreveres um bom artigo, é natural que algumas pessoas vão espreitar o teu blog para ler mais.

Se fizeres tudo isto, vais começar certamente a receber tráfego no teu blog. Na próxima lição vou ensinar a fidelizar os leitores do blog, para garantir um crescimento sustentado.

 

FIDELIZAR OS LEITORES

Na última lição aprendeste a divulgar o teu blog de várias formas. Mas levar os leitores até ao teu blog é apenas o primeiro passo, depois é necessário tranformá-los em leitores fiéis e visitantes regulares.

Nunca é demais realçar que a qualidade do conteúdo é o factor mais importante na fidelização dos leitores. Se um visitante encontra um artigo que o ajuda ou inspira, é natural que queira seguir os posts seguintes do blog.

Existem algumas formas de ajudar esses leitores a receber os artigos futuros.

A subscrição deve ser visível e o mais simples possível.

 

Feed RSS

A forma mais clássica de subscrever um blog é através da sua Feed RSS. Assim, através de um leitor RSS, o subscritor recebe todos os posts futuros.

Conseguir subscritores por RSS deve ser uma prioridade, portanto o link para a feed deve ser bem visível e os visitantes devem ser encorajados a subscrever.

 

Newsletter

Captar o endereço de e-mail dos visitantes através da subscrição numa Newsletter é uma forma ainda mais eficaz de garantir que os subscritores vão voltar ao blog no futuro.

A partir do momento em que um visitante te autoriza a enviar-lhe mensagens para o mail, tens um canal de comunicação directo que podes explorar para lhe dar as novidades do blog ou até para ganhar dinheiro.

Esta é uma das ferramentas mais poderosas ao dispor de um blogger, mas também uma das mais complexas.

 

Redes Sociais

Já falei no Facebook e no Twitter como meios de captar novos leitores. Estas redes sociais são também uma forma de manter os fãs e seguidores sempre actualizados com as novidades do teu blog.

Podes actualizar manualmente os teus perfis nas redes sociais com links para os teus posts acabados de publicar, ou podes instalar plugins e aplicações que o façam automaticamente.

 

Os Comentários

A secção de comentários de cada post é fundamental para que os leitores voltem ao teu blog. Se for habitual ver discussões animadas nos comentários, os visitantes vão voltar a um post que já leram para ver o novo conteúdo gerado pelos próprios utilizadores.

É fundamental que o autor do blog dê resposta aos comentários, para que ninguém sinta que está a comentar em vão.

 

RENTABILIZAR O BLOG

Esta é a última lição do ebook, porque na verdade só faz sentido depois de dominares todas as outras. Se fizeste batota e saltaste para aqui sem executar os outros passos, dificilmente vais ganhar dinheiro a sério com o teu blog.

Por outro lado, se fizeste o teu trabalho de casa, então está na hora de colher os frutos.

 

AdSense

O Google AdSense é o sistema para ganhar dinheiro numa página web mais simples para quem está a começar. Por cada clique gerado num anúncio, ganhas dinheiro.

Os anúncios são contextuais, ou seja, adaptam-se ao conteúdo da página onde aparecem e ao perfil do visitante. Juntando a este factor uma quantidade muito grande de anunciantes nas mais diversas áreas, resulta um sistema capaz de gerar dinheiro desde o primeiro momento em qualquer site.

Apesar de ser muito simples de instalar, o AdSense requer muita experimentação com as posições e os tipos de anúncios até render o seu máximo.

 

Programas de Afiliados

Os programas de afiliados são mais complexos que os sistemas pagos por clique. Nos programas de afiliados ao webmaster é que escolhe as campanhas que quer promover e utiliza os banners, anúncios de texto, ou newsletters fornecidos. É possível ganhar dinheiro por clique, por formulário preenchido ou por venda, conforme o anunciante tiver definido.

 

H I F F I C I E N C Y

A Hifficiency é uma empresa de afiliação com sedeem Portugal. Contacom inúmeras campanhas para Portugal, Brasil, Espanha e vários outros países.

A Hifficiency procura afiliados já com alguma experiência, portanto se ainda não tens um site com tráfego significativo, poderás não ser aceite na plataforma.

 

N E T A F F I L I A T I O N

A NettAfiliation é o maior programa de afiliados em Portugal, com maior número de anunciantes e de afiliados. Para rentabilizar um site ou uma lista de mails em qualquer nicho, a NetAffiliation é uma aposta obrigatória.

Podes consultar na minha página Ganhar Dinheiro outros sistemas que utilizo nos meus sites.

Artigos Pagos

 

Outra forma comum para ganhar dinheiro com um blog é vender artigos pagos. Este método é popular porque capta mais a atenção dos leitores e chega também a quem lê o blog por RSS. Além disso, o artigo fica nos arquivos do blog para sempre.

Um artigo pago pode ser escrito pelo anunciante ou pelo próprio blogger.

 

Campanhas por mail

Caso tenhas desenvolvido uma newsletter associada ao blog, podes agora rentabilizá-la com envios de publicidade para a base de dados.

A conversão das campanhas feitas por e-mail é muito superior aos resultados que se podem obter através de banners no blog.

Agora que já sabes o básico sobre a criação, gestão e rentabilização de blogs, o meu conselho é que continues a aprender coisas novas todas os dias e que experimentes tudo para tirares as tuas próprias conclusões. Só assim vais conseguir encontrar o teu caminho para o sucesso.

 

fonte: http://www.webmilionario.com/ganhar-dinheiro/ (adaptado)

princípios a levar em consideração para a obtenção e construção da sua sorte

 

  • Preparação. “Não é a vontade de vencer, mas a vontade de estar preparado para vencer que faz a diferença.” – Paul Bryant. O sucesso surge quando a sua preparação individual permite criar a oportunidade desejada. Você sente-se preparado? A preparação é a base do sucesso.
  • Comece já. “Aquilo que não se começa hoje, nunca se terminará amanhã.” – Johann Wolfgang von Goethe. Para atingirmos o objectivo desejado é necessário iniciarmos um grande conjunto de acções. Assim sendo, comece agora mesmo a fazer coisas e movimente-se face ao seu objectivo.
  • Caminhe na direcção do seu objectivo. O importante na vida não é tanto onde estamos, mas em que direcção caminhamos.” – Oliver Wendell Homes. Você está a caminhar na direcção certa? Se você está a caminhar na direcção certa independentemente da sua velocidade, existe a possibilidade de chegar ao seu destino traçado. Não é extremamente importante em que estado de desenvolvimento ou de conhecimento está, o que importa é o que é que está disposto a fazer para chegar onde quer. Não fique desmotivado porque ainda não chegou onde pretendia, é uma questão de tempo e manter-se fiel à sua determinação.
  • Visualize e actue. “Para realizar grandes coisas, necessitamos de sonhar e agir.” – Anatole France. Aquilo que sonha hoje, pode muito bem tornar-se realidade amanhã, se depois de sonhar você fizer algo para que se torne em realidade. Você precisa de criar um plano de acção para que passo a passo torne os sonhos em realidade.
  • Pense grande. “O maior perigo para a maioria de nós não está em definir o nosso objectivo muito alto e ficarmos aquém, está na definição do nosso objetivo muito baixo, e alcançarmos a meta.” – Michelangelo. Pense maior, se eu tiver uma chávena pequena, posso enchê-la com pouco água, se eu tiver uma chávena maior posso enchê-la com muita água. O seu pensamento pode considerar-se como a chávena, determina aquilo que pode obter da vida. Expanda o seu pensamento e você aumentará a sua sorte na vida.
  • Crescimento. “Nós todos estamos confrontados com uma série de grandes oportunidades brilhantemente disfarçadas de situações impossíveis.” – Charles Swindoll. A vida é sobre crescimento e desenvolvimento. Os desafios da vida, as aparentes impossibilidades são apenas oportunidades para crescer. Você necessita desses desafios. Como é que podemos crescer sem desafios? Os desafios tornam-nos mais fortes, tornam-nos melhores e mais capazes.
  • Seja Determinado. “O caminho certo para não falhar é determinar-se a ser bem sucedido” –Richard Brinsley Sheridan. Você está determinado a ser bem sucedido? quando você decide a ser bem sucedido, corta com todas as outra opções, quando você é determinado para o sucesso irá encontrar uma forma de o conseguir. Por isso mantenha o seu foco e o sucesso ocorrerá. A sorte está a caminho!

fonte: http://www.escolapsicologia.com/7-formas-de-conseguir-ou-construir-boa-sorte/

realizar desejos em 7 passos

PASSO 1.

  • desejo de atingir determinada meta.  O desejo deve ser astronómico! Como intensificar o desejo? Escrever todos os benefícios de atingir seu objetivo.  Quando a lista estiver  entre os 50 e os 100, o seu objetivo se torna incontrolável.

PASSO 2.

  • Escreva o seu objetivo.  Uma vez  escrito torna-se substancial e começa a ilustrar-se no seu subconsciente.

PASSO 3. 

IDENTIFICAR :

1) os obstáculos que terá de superar,

2) a ajuda que você terá de solicitar, como o conhecimento, a pessoas, organizações, etc.  Em cada caso, escreva-os numa lista e analise-os.

PASSO 4. Calendarize o seu objetivo. Analise em que ponto está  em relação à meta e, em seguida, meça quanto tempo você vai precisar para a completar.

PASSO 5. releia os detalhes das etapas 3 e 4 e faça um PLANO. Liste e  priorize todas as atividades. Reescreva a lista, otimize-a.

PASSO 6. Visualize o objetivo já realizado.  Projete-o na sua mente. pratique esse exercício várias vezes.

STEP 7. Voltar o seu plano com persistência e determinação. Nunca, nunca, nunca desista. . .

fonte: http://www.about-goal-setting.com/goal-setting.html