Archive | Maio 2012

o tsunami

Sonhei que tinha ido à praia da Nazaré.

Bocejei ao ver o tsunami que se aproximava… já não era nada de novo nos meus sonhos, um tsunami na Nazaré.

Mesmo assim, olhei em volta, para ver se via o meu carro, que também tem a irritante mania de desaparecer nos meus sonhos.

Nesse momento passa o Mourinho a berrar: “Run for your lives!!!”

Para meu espanto, vejo-me com uma bola nos pés. À minha frente, o Cristiano Ronaldo aguarda que lha passe. Chuto com todas as minhas forças, mas é a minha pantufa que vai ter à cabeça do famoso jogador. Este dá-lhe uma valente cabeçada e a pantufa, passando por Beckham, acerta em cheio na baliza.”É GOL! GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLL da Nazaré!!! – berra o Alberto João Jardim.

Recebi cumprimentos da equipa, embora estranhasse o absurdo de tudo aquilo. O Cristiano disse algo como: “bola de ouro, pantufa de ouro” e o Beckham exigiu que o golo fosse anulado por ter sido marcado com uma pantufa que nem sequer tinha as cores de Portugal. O árbitro concordou e resolveu que teria de haver um penalti.

Quando soube que era eu que tinha de marcar, fiquei pálida. Mas o Mourinho descansou-me dizendo: “Don’t worry, the guarda-redes is not very good!” e apontou para o Herman José que treinava a posição certa de defesa.

Puseram-me uma bola de ténis no pé e ouvi o estridente apito. Vi-me grega para acertar na bola, mas como em futebol dá sorte ver-se grego, lá acertei e a bola voou para a boca do famoso artista. 

Este, para disfarçar, resolveu engolir a bola, o que enfureceu o Mourinho que, com a ajuda de Ronaldo, viraram o guarda-redes de cabeça para baixo, para ver se a bola saía.

Nunca cheguei a saber o resultado do jogo porque o tsunami abateu-se sobre nós e eu acordei com uma pantufa na boca.

 

 

 

Anúncios

algumas novidades do euro 2012

http://pt.uefa.com/uefaeuro/news/newsid=1802701.html

Grécia (Vassiliki Papantonopoulou,@UEFAcomVassP)

O empate a um golo da Grécia com a Eslovénia, no sábado, foi o terceiro consecutivo, e o treinador Fernando Santos imediatamente definiu várias áreas nas quais a sua equipa precisa de melhorar. “Estes jogos servem para tirar conclusões. Na primeira parte, estivemos tacticamente bem, mas perdemos várias vezes a bola”. (…)

Holanda (Berend Scholten, @UEFAcomBerendS)

O plantel goza um dia de folga depois de a selecção “laranja” ter perdido por 2-1 no sábado, frente à Bulgária, a primeira derrota caseira da Holanda desde 6 de Setembro de 2008. (…)

França (Matthew Spiro, @UEFAcomMattS)
Laurent Blanc deverá apresentar uma equipa de pendor ofensivo no encontro particular com a Islândia, marcado para a noite de domingo, uma equipa que o francês considera que “não joga exactamente da mesma maneira, mas tem características semelhantes” à Suécia, que vai ser um dos adversários da França no EURO 2012. (…)

Espanha (Graham Hunter, @UEFAcomGrahamH)
Vicente del Bosque terminou com a especulação, e com o nervosismo, ao anunciar a lista final de convocados à hora do almoço no dia seguinte ao triunfo sobre a Sérvia. Adrián López apontou o primeiro golo por Espanha e sofreu a grande penalidade convertida por Santi Cazorla, mas foi Álvaro Negredo que ficou com a última vaga no ataque. (…)

Inglaterra (Andy James, @UEFAcomAndyJ)
O novo seleccionador de Inglaterra, Roy Hodgson, não escondeu o optimismo depois da vitória sobre a Noruega, por 1-0, no jogo de estreia no comando da equipa. (…)

Alemanha (Steffen Potter, @UEFAcomSteffenP)
Os alemães perderam por 5-3 com a Suíça, no sábado, no primeiro desaire com os vizinhos em 56 anos, pelo que a única satisfação de Joachim Löw foi o facto de os adversários no Grupo B não terem feito muito melhor. (…)

Itália (Richard Aikman, @UEFAcomRichardA)
O médio Alessandro Diamanti, do Bologna FC, falou em conferência de imprensa em Coverciano e explicou que está a desfrutar da oportunidade de jogar ao lado dos melhores depois de ter sido convocado pela primeira vez para a selecção de Itália. “Mais vale tarde do que nunca”, afirmou o antigo jogador do West Ham United FC de 29 anos. (…)

Portugal (Hugo Pietra, @UEFAcomHugoP)
A imprensa desportiva portuguesa não mostra sinais de alarme com o nulo frente à ARJ da Macedónia. Existe uma comunhão geral com a opinião do seleccionador Paulo Bento de que o resultado “não agrada, mas também não causa grande preocupação “, com o Mais Futebol a destacar o “entusiasmo e a emoção” dos 19 mil espectadores que estiveram no Estádio Dr. Magalhães Pessoa, em Leiria. Os maus resultados dos adversários de Portugal no Grupo B também merecem destaque, já que Alemanha, Dinamarca e Holanda não evitaram derrotas. O Jogo dedica a primeira página a Hulk, o avançado do FC Porto que marcou dois golos pelo Brasil à Dinamarca, com o título: “Hulk mostra como se faz”. O dia de domingo ficou ainda marcado pela publicação da fotografia oficial da selecção lusitana.

Suécia (Sujay Dutt, @UEFAcomSujayD)
Erik Hamrén convidou as mulheres e famílias dos jogadores para passarem alguns dias junto da equipa sob o sol de Gotland. O seleccionador considera que é uma forma de agradecer aqueles que dão harmonia aos atletas e considera também que é uma decisão que vai beneficiar a equipa a longo prazo. (…)

Fantasma que vos espia…

Sou um fantasma que tem a particularidade de não pregar sustos, nem de arrastar correntes, nem de largar ectoplasma. Faço mesmo questão de não ser como os outros.

Limito-me a espiar…
… a si, a ti, a vós, a você…
… e a denunciar!
Vou exemplificar: Ia eu muito feliz com a minha vidinha a conduzir o meu … ó senhor aí, como se chamam aqueles carros que todos querem, excepto as senhoras que vêm do cabeleireiro? … Que dá para tirar a capota e que fazem com que os feios se tornem bonitos? Ai que se me varreu! Ah! é um XXXXXX (ainda não me lembrei, mas faz de conta).
Como eu ia dizendo, ia a conduzir um belo cabriolet toda orgulhosa, quando o carro da frente me atira uma fralda suja que se esparrama pelo meu rosto estupidamente feliz…. é tão fixe de ver como assistir ao salto preso de uma senhora pedante!
Claro que tinha que denunciar… apitei e tentei fixar a matrícula do malfadado condutor, mas, por motivos óbvios, tinha os olhos todos sujos, para não falar do cabelo… sim, porque eu tinha vindo do cabeleireiro!
Por falar em cabeleireiro, porque será que nos oferecem sempre um penteado brutal, mas que não combina com a nossa cara que parece a de uma múmia que vai à missa?
A propósito de feios que se tornam bonitos, já repararam que numa empresa cheia de mulheres até o nerd sem queixo se torna irresistível?
oh meu Deus, como a vida é injusta!
E porque será que ninguém olha para mim quando deixo o cabriolet em casa e saio com o utilitário (e sem fraldas sujas na cara)?
Podia até falar de múmias e de missas, mas tenho que ir buscar a minha filha à missa, digo à escola( mas aquele pimpolho não sabe vir a pé?)
Além disso, escorreguei, caí de cabeça na sanita e lá tenho de voltar ao cabeleireiro. A última vez que lá fui assaltaram-me. O que vale é que o ladrão era meio cromo e estava cheio de comichão nos olhos! Até me pediu para segurar na pistola para os coçar, coitada da criatura!
Resumindo, espio-vos e denuncio-vos, atiradores de lixo, ladrões de múmias, cabeleireiros sem escrúpulos, homens atraentes mas feíssimos e fantasmas idiotas que não têm mais nada do que fazer!

Idéias de trabalhos que pode fazer para ganhar dinheiro

ARTESANATO

tipos de artesanato

Existem muitos tipos de artesanato, mas quais deles vão te garantir uns trocados? Quais as melhores ideias para ganhar dinheiro?  Depende da zona onde vive,  das pessoas que conhece e principalmente do que  gosta de fazer.

Aqui está uma lista de técnicas de artesanato ou materiais para que possa ter uma ideia do que fazer:

Muitas pessoas queixam-se  que vendem pouco. O que é preciso para vender mais?

A propaganda boca a boca;

Estar ativo nas redes sociais, perguntar, pedir sugestões;

Interagir, sempre.

Quanto cobrar pelo trabalho?

Para pensar no preço de venda de um trabalho deve levar em consideração duas coisas: Valor da matéria prima  e Tempo de confecção.

O valor da matéria prima deve ser incluído no valor final do produto e o tempo que leva para fazer cada peça deve ser considerado.  Estipule o valor da sua hora trabalhada e inclua no valor do produto esse preço. Por exemplo, vamos pensar que  vai fazer uma bolsa de tecido para vender. Nesse exemplo, o tecido que irá ser gasto na bolsa tem um custo de X. Supondo que  gasta 2 horas para fazer essa bolsa e que o custo da sua hora é de Y, o valor da sua bolsa fica em X+Y . Também pode incluir na conta um ponto percentual a mais para cobrir eventuais despesas extras, como transporte para comprar o tecido, linhas e acessórios para a bolsa.

Como divulgar osprodutos

Existem muitas maneiras de divulgar algo pela internet, vou listar as principais:

  • OrkutFacebookTwitter – Sites de relacionamento são um terreno fértil para divulgação de produtos. Você pode procurar comunidades relacionadas com os  seus produtos e fazer amizade com seus membros. A partir daí,  pode descobrir pessoas que estavam procurando exatamente o que  faz tão bem. Mas atenção, nunca mande spam para as comunidades, procure sempre discutir algo, estimular a interação entre as pessoas, acrescentar algo. Não entre numa rede  procurando apenas divulgação sem qualidade.
  • Blog – Crie um blog e escreva sobre o seu produto com imagens de passo-a-passo na cofecção.
  • Rec6UebaDihittGostei! – Se você criou um blog, divulgue-o nas redes de conteúdo.
  • Entre em blogs de pessoas que escrevem coisas do mesmo género que os seus produtos e faça amizade, deixe comentários que acrescentem algo e aproveite para deixar o link dos seus produtos. Talvez você até consiga um link do editor do blog.
  • Use a imaginação. Existem várias outras maneiras de divulgar algo na internet

Dicas em geral

  • Pesquise – Esteja sempre atento aos trabalhos existentes, às técnicas de artesanato disponíveis.
  • Pense sempre em melhorar seu trabalho. Veja o que você faz e pense: “Esse é o melhor que posso fazer?”.
  • Economize, mas não faça trabalhos sem qualidade. A economia de material é extremamente importante para o seu sucesso, pense sempre em como pode reduzir os custos.
  • Afaste-se de pessoas com pensamento negativo, pense positivo e você sempre irá avançar.
  • Seja previdente, antecipe-se aos problemas que podem ocorrer com seu negócio. Por exemplo, pense em comprar mais matéria prima antes que a atual acabe. Imagine que recebe uma grande encomenda e a  matéria prima acabou, o que fazer?
  • Nunca perca o prazo estipulado ao cliente. O seu comprador, a partir do momento em que faz um acordo, espera que isso seja cumprido no prazo. Nunca diga ao cliente que você pode terminar o trabalho antes, quando isso é impossível.
  • Faça uma folha de cálculo no computador com todos os gastos com matéria prima e todas as vendas. Deve ter o controle exato do que entra e do que sai para saber se o seu negócio dá lucro ou prejuízo.

 

A história do gato preto, ou o diário de uma Golden Retriever II

(continuação de A história do gato preto, ou o diário de uma Golden Retriever)

Então as Donas compraram uma moradia. Todos os gatos aceitaram de bom grado a mudança de um quarto para uma cave, mas a Xadai…agarrou-se tenazmente a um poste e, quando as Donas conseguiram levá-la para a cave, refugiou-se na caixa dos gatinhos com um ar apavorado.

O início da nova vida na nova casa foi terrível! Os gatos resolveram encher-se de pulgas e povoaram a casa toda com estes antipáticos bichos. Depois, um terrível gatinho amarelo apareceu no quintal e, como estava um calor abrasador, as Donas resolveram recolhê-lo. Mas qual quê? Tocar

naquela ferocidade ambulante? Nem pensar! Todos os gatinhos bufam no início, mas aquele era tão feroz que, ao bufar, fazia marcha-atrás! Foi necessário um toalhão para pegar no terrível gatinho. Durante um ano ninguém conseguiu tocar no irascível bicho. Por isso lhe chamaram Enola Gay, o nome do avião que lançou a primeira bomba atómica. Claro que esse nome não pegou e ficou Gato Feroz.

O que mais me fascinou foi a queda de uma das Donas pelas escadas abaixo. Não, não me interpretem mal, eu adoro as minhas Donas! O que sucedeu foi que como a pequena dona se magoou, a dona grande antecipou o desejo de ter um Golden-Retriever, ou seja, moi-même, toujours enchanté de vous conaître. Foram visitar um criador e ficaram encantadas com a minha simpatia e beleza. Já não era uma cachorrinha, as Donas eram meio pelintras (agora são pelintras completas) e não tinham dinheiro para comprar um cãozinho.

O que é certo é que eu sofri! Oh, se sofri! Está bem que agora sou louca pelas minhas Donas, principalmente por aquela que tem um aspecto esquisito, mas na altura… que querem? Pensei que aquele criador era meu dono e passei as passas do Algarve para o esquecer. O meu stress pós-traumático manifestou-se de formas peculiares: recusava-me a andar e aterrorizava-me a ideia de pisar algo que não fosse terra. As Donas levavam-me ao colo, mas, como eu já era enorme, as pessoas fartavam-se de troçar “ a que propósito é que levas um ovelha ao colo?”

Bem, a primeira pessoa com quem socializei, foi um cãozinho esquisito a quem as Donas chamavam Gato Preto e que miava muito alto. Ele costumava comer da minha taça e eu adorava lamber-lhe afectuosamente a cabeça, embora ficasse sempre com a boca cheia de pêlos. As Donas fartavam-se de rir, pois parecia-lhes que eu, cor de leite creme, tinha um bigode preto.

Entretanto, Banzé, uma das filhas do gato preto, fugiu de casa. As Donas viam-na de vez em quando, mas não a conseguiam apanhar. Pouco tempo depois apareceram três gatinhos à nossa porta, dois amarelos como o Gato Feroz, e uma quase preta. Eram tão parecidos com o Gato Preto que concluí serem seus netos. Infelizmente, como sou um pouco desastrada, pisei um dos gatinhos. Ainda tentei reanimá-lo, mas a Dona pensou que eu queria comê-lo e tirou-mo. Fui para casa de uns amigos até a Dona mais nova me perdoar.

Quando voltei soube que um dos gatinhos, a Banzé II, tinha morrido. Ficou só o Simba, que virá a tornar-se um dos meus melhores amigos.

Uma gata da vizinhança, a Fofinha, uma siamesa como a Xadai e a Mingau, resolveu informar que havia uma gatinha condenada numa cidade próxima. Claro que as Donas a tinham que salvar! Os outros gatos não gostaram nada da ideia, era mais uma a quem disputar o repasto.

Mas quando a viram!  Que amor de gatinha! Tinha uns ares de persa e era tão pequenina e tão redondinha! Acho que o Simba pensou que se tratava da sua falecida irmãzinha, por ter o pêlo parecido e começou a tratá-la como tal. As Donas chamaram-lhe Pulguita e, desta vez, o nome pegou. (Continua)

A história do gato preto, ou o diário de uma Golden Retriever

A história do gato preto, ou o diário de uma Golden Retriever

Era uma vez um gato preto que era …, bem, … preto. Chamava-se Xanuat de Chat Noir que em Francês significa “gato preto”.

Era um gatão enorme com fama de ter juízo entre os outros gatos, mas sem juízo nenhum. Sim, porque ainda usava fraldas e arranjou logo três filhas, uma preta que, mal conseguiu andar, pôs-se a milhas da casa paterna, pois o gato preto, além de não ter juízo, era um tirano de primeira. A segunda filha, a Malhadinha, era uma tartaruga muito bonita, mas tão arisca! Saía à mãe, a falecida Timmy, que não morria de amores por ninguém. A terceira filha, acho que se chamava Capi, mas nós chamávamos-lhe Filha da Timmy, tinha medo de tudo e de todos e morreu uma semana antes da mãe.

O Xanuat era, sem dúvida, um gato magnífico. Lembro-me de que, quando a Timmy caiu da janela, o bichano não parava de miar. E quando Xadai, a mais velha e já falecida, estava a dormir no chão e o Xanuat numa cadeira, as donas inclinaram a cadeira para ele cair em cima da Xadai, que era uma gata irascível que só gostava de humanos. O gatito, ao ver que não havia alternativa, resolveu dar uma patada à Xadai, a dizer “Por obséquio, estou a cair, importas-te de sair daí?”

E o Xanuat já morreu! Mas não está morto, não! Uma vez as Donas brincavam com ele, com a Timmy, com a Xadai e com a Mingau, (irmã de Xadai), em cima de uma cama. A certa altura, o Xanuat meteu-se dentro dos cobertores e as gatas, que estavam deitadas por cima, sufocaram-no. As  Donas, ao verem-no inerte e com a língua de fora, sacudiram-no e, milagre!, voltou à vida!

Quando o Xanuat e a Timmy tiveram as suas gatinhas, as Donas adoptaram mais dois gatinhos, o BatCat, assim chamado por se assemelhar a um morcego, um enorme gato branco que fazia um contraste interessante com a negrura de Xanuat, e a Tigrinha, uma gatinha às riscas cinzenta. A Timmy adoptou-os de imediato, talvez porque não prestou atenção ao número inicial de gatinhos. Às vezes, quando os filhotes mamavam, ela parecia estar a contá-los, com um ar perplexo.

E foi a gota de água! Tornou-se impossível viver num apartamento com nove gatos. Era um sofrimento subir as escadas com o peso da areia de gato e limpar as caixas. Ainda por cima, o Xanuat armou-se em intelectual e começou a fazer as suas necessidades em cima dos livros. A dona Natália, a empregada, não parava de dizer: “Ai que gatinhos tão malandros, que fazem tanto cocó!”

(continua)